segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Lenda da Fênix - Leila Soares


Eu me absorvo completamente na Fênix
Ave sagrada e fonte de minha inspiração
Marcada por extremos
Vida e morte
Cinzas e luz
Rubra tonalidade de fogo
Expressão do meu pulsante viver
Sem meios termos
Sem limitações
Me entrego inteira aos desafios
Assim me sinto viva
Sou de ousadias constantes
Não importa onde possa chegar
Me quebro
Me reconstruo
Não faço parte da imobilidade daqueles
Que nem se atrevem a tentar
Sou linda fênix chamuscada
Saio ilesa
Com marcas de vitória
Não por mero masoquismo
E sim, por coragem e bravura
Sou guerreira
Sou brilho
Sou sol
Seguro minhas escolhas
Certas ou não
A responsabilidade sempre será minha
Se morro ou não
Não importa
Sou fênix
Renascerei sempre
Com esperanças renovadas a cada amanhecer.



Leila Soares

4 comentários:

  1. Maravilha de texto meninas lindas!
    Adorei.
    Dois beijos grandes e gostosos...um para cada uma.
    Astrid Ananbelle

    ResponderExcluir
  2. Astrid,
    Acho que é um poema sentindo e isso que torna ela mais belo ainda.
    Beijões

    ResponderExcluir